• Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Até 7 dias para devolver a compra
  • Frete Grátis acima de R$ 239,00
  • Em até 12x sem juros no cartão
  • (47) 3842-0139
0
Seu carrinho está vazio :(

COMO CULTIVAR IPÊ

Publicado em 02.12.2021 |
3 visualizações

COMO CULTIVAR IPÊ

Considerada uma das árvores mais bonitas do Brasil o Ipê é uma árvore que pode ser cultivada em tanto em vaso quanto no chão. Ele é apreciado pela excelente qualidade de sua madeira, efeitos ornamentais e decorativos. O ipê tradicional é o amarelo, mas há várias cores e espécies para todos os gostos. Aqui você encontrará tudo o que precisa saber para poder ter essa linda árvore em casa.

O mais comum é ver o ipê sendo cultivado diretamente na terra, mas você é possível criar essas árvores vasos.

Tipos de Ipês

  • Ipê Amarelo (Tabebuia chrysotricha)

É nativo direto da mata atlântica e chega até 10 metros de altura; o caule varia entre 30 e 40 cm de diâmetro e sua floração é precoce.

  • Ipê Branco(Tabebuia róseo-alba)

A árvore pode chegar até 16 metros de altura, seu tronco pode ter de 40 à 50 cm de diâmetro e sua floração dura somente 2 dias e por ser curta, volta a florescer no mês de setembro. É usada para ornamentar calçadas. Sua copa é alongada, seu caule tem pigmentação sebosa e com fissuras. Em agosto e outubro, fica completamente sem folhas.

  • Ipê Rosa (Tabebuia pentaphylla)

Pode chegar em até 20 metros e seu caule pode ter o diâmetro de até 50 cm. Suas flores são rosa-clara e por ser de grande porte, deve ser plantada longe de construções, fios de energia e calçadas. É o mais tardio em florescimento e seu tronco é áspero. Por ter sua madeira resistente e pesada é usada para construção tanto naval como civil. É muita usada em reflorestamento de áreas desmatadas e também seria uma das mais populares aqui no país.

  • Ipê Roxo (Tabebuia impetiginosa)

Em áreas urbanas chega até 12 metros e em regiões florestais até 30 metros. Seu tronco pode ter de 60 à 90 cm. Sua madeira é usada para confeccionar instrumentos musicais, bolas de boliche e tacos. Existem alguns relatos que sua casca é medicinal e utilizada no tratamento de câncer.

Rega

Para ipês adultas realize regas periódicas durante a semana, já para mudas o ideal é realizar todos os dias ou se perceber que o local já está seco.

Cultivar Ipê em vaso

Os ipês podem ser cultivados em vasos, porém, por ser uma planta de porte grande é necessário manter sempre podada para manter uma certa altura, e a cada 5 anos deve ser efetuado um replantio para fazer poda das raízes, mantendo o ipê no mesmo vaso ou mudando para um maior. Procure vasos mais resistentes e profundos.

Cuidados para cultivo no chão?

É ideal um espaço grande para seu ipê crescer já que são árvores de porte grande. Então antes de plantão sua arvore ipê veja se não há estruturas ou fiações por perto, seguindo estes parâmetros eles podem ser cultivados em quintais, jardins e calçadas, com suas flores vão cair pelo chão fazendo um lindo tapete colorido.

O ipê é alto, de copa grande e fechada, na época da floração tem uma peculiaridade que é causar a derrubada de suas folhas para dar lugar somente à floração. O ipê floresce de julho a setembro e frutifica em setembro e outubro, podendo variar conforme a região. Algumas espécies florescem mais cedo ou mais tarde que outras.

Sua madeira é bonita, marrom-oliva ou marrom-avermelhada e com veios resinosos mais escuros. As folhas aparecem após o período de floração com 5 a 7 folíolos. No entanto, no inverno, a árvore fica totalmente despojada de folhas e flores.

A sua floração é mais comum no verão, mas em regiões mais quentes ela costuma florescer quase durante todo o ano. O seu tronco relativamente fino, suas diversas variedades de cores fazem dela a árvore perfeita para ser plantada em jardins, parques ou calçadas, nesta última por não ocupar muito espaço com as suas raízes e tronco, tornando-a muito prática para decorar as ruas da cidade.

Como Plantar ipê

  1. O primeiro passo é comprar as sementes do Ipê e os utensílios para o plantio. Primeiramente plante as sementes em um vaso, cerca de 4 por vaso, à 3 cm de profundidade. Você pode adubar a terra onde será feita a germinação, que leva em torno de 14 dias para que os primeiros brotos possam ser vistos, estes, devem ser deixados à luz do sol e devem ser regados sempre que a terra não aparentar estar úmida. Tenha cuidado para não molhar a terra demasiadamente, o que irá prejudicar a germinação.
  2. Assim que elas começarem a germinar, repare nas que se desenvolvem com mais naturalidade, a primeira que chegar os seus 20 cm pode ser plantada no seu local definitivo. Você deve esperar que ela tenha essa altura para que ela não encontre dificuldades em se adaptar ao seu novo solo, este, que deve ser adubado antes do transplantio. As outras mudas podem ser retiradas, ou, se preferir, plantadas em outros locais assim que tiverem alcançado os seus 20 cm.
  3. Depois desse processo, em torno de 4 anos o ipê já terá tamanho suficiente para florescer e dar frutos que encantarão a paisagem, seja da sua casa, jardim ou qualquer outro lugar que você tenha plantado.O desenvolvimento e a floração da planta ocorrem de acordo com o local que ela foi plantada. Ela se desenvolve em quase todos os tipos de solo, desde que não seja arenoso ou argiloso demais. Você pode realizar uma nova adubação a cada 30 dias.
  4. Esta planta gosta muito de sol e calor, desta forma ela deve ser plantada em um local que tenha grande incidência de luz solar e pelo mesmo motivo, deve ser regada sempre que a terra aparentar estar seca. A altura da planta também varia entre 4 e 10 metros, logo, escolha bem o local onde for plantá-la.

Pragas que atacam o ipê

  • Oídio

Provoca manchas branca ao longo do limbo das folhas que depois tornam-se cinza-prateada parecida com aspecto de mofo que dificulta a fotossíntese.

  • Mancha de Dendrophoma

Causa manchas com necrose circulas nas folhas maduras. As necroses mais velhas formam um Y pelo seu crescimento ao longo das nervuras da folha.

  • Pestalosiose

É geralmente confundida com a doença da antracnose pois formam pequenas necroses circulares com coloração parda-acidentada no limbo da folha.

  • Galha-de-coroa

Causada pela bacteria agrobacterium tumefaciens. Causa galhas e tumores nos galhos e hastes das árvores, dependendo da infestação, as galhas podem chegar até 5 cm, causando a morte das hastes florais.

  • Queima por phaeoseptoria

Provoca lesões no limbo das folhas com coloração marrom-arroxeadas que evoluem para pontos pretos, causando total necrose e desfolhamento.

  • Cancro de fusicocum

Formam necroses ao longo dos ramos e tronco deixando a área afetada escurecida na casca e no interior do tronco.